O que a sonda InSight foi fazer em Marte

28 de novembro de 2018 | 2 semanas atrás | Tempo de leitura: 4 minutos

Depois de sete meses viajando pelo espaço, a sonda NASA InSight pousou em Marte. Pouco tempo após sua chegada, ela sinalizou à NASA que estava funcionando, e enviou uma foto da superfície marciana. A aterrissagem  foi a oitava bem sucedida na história das missões até Marte. Mas o que a InSight está fazendo no planeta vermelho?

Diferentemente de missões anteriores, o objetivo dessa missão é ficar por dois anos no planeta estudando o seu interior. A ideia é tentar entender mais sobre a formação de Marte e analisar os tremores de terra que acontecem no planeta, os “martemotos”.

Apenas 40% das missões enviadas ao Planeta Vermelho foram bem sucedidas. Isso aconteceu em grande parte devido à fina atmosfera de Marte: 1% da atmosfera terrestre, o que torna o pouso muito difícil, já que não há nenhum elemento que atrase, “segure”, algo que tente atravessar.

Para chegar a Marte, o sonda percorreu 301.223.981 milhas através do espaço, e foi seguida por dois satélites.

Os satélites

A missão MarCO, da NASA, foi criada para testar duas naves espaciais experimentais minúsculas. Os CubeSats pesam apenas 14 quilos e têm o tamanho de uma pasta: 10 x 20 x 30 centímetros.

Os satélites MarCO-A e MarCO-B, apelidados de “Eve” e “Wall-E”  seguiram a InSight por sete meses e retransmitiram para a Terra sua descida em Marte. O grande trunfo dessa missão foi provar que os pequenos satélites, como os CubeSats, podem sobreviver a viagens no espaço profundo.

Apesar da missão InSight não depender do sucesso da MarCO, Eve e Wall-e usaram rádios e antenas, fornecendo uma alternativa para os engenheiros monitorarem o pouso da InSight, já que seguiram a sonda. Os satélites também enviaram uma série de imagens do planeta vermelho.

O que vem pela frente

A missão científica da InSight não começará imediatamente. Ainda há cerca de três meses pela frente até que o braço robótico da sonda coloque os instrumentos necessários na superfície.

A InSight pousou no Elysium Planitia, o “maior estacionamento de Marte”, segundo  astrônomos. Como ela não irá explorar a superfície do planeta, era importante escolher um local plano e seguro para a missão estacionária. Logo após sua chegada, a sonda tirou uma foto do Elysium Planitia.

Todo o estudo será realizado nessa região, que tem luz suficiente para manter os painéis solares da InSight em funcionamento durante o ano todo.

O conjunto de instrumentos geofísicos da sonda irá permitir a investigação de estruturas internas, para entender, por exemplo, o fluxo de calor em Marte, com uma espécie de termômetro, que será enterrado para medir a temperatura do planeta.

Enquanto isso, a missão da MarCO terminou, provando que pequenos satélites cúbicos podem sobreviver à jornada no espaço profundo.

Nos próximos dias, a InSight irá captar mais imagens do local para que os cientistas possam decidir onde os instrumentos serão colocados.