Cidades inteligentes: a solução dos problemas urbanos

25 de dezembro de 2018 | 4 semanas atrás | Tempo de leitura: 4 minutos

Um assunto muito comentados entre os governos ao redor do mundo é a criação de  cidades inteligentes. As smart cities pressupõem a utilização de diversas tecnologias e estratégias para solucionar problemas urbanos, e já são realidade em alguns lugares, inclusive no Brasil.

O tema é tão relevante que existe um congresso mundial para discutir as possibilidades de aplicação nas cidades e as tendências tecnológicas que podem contribuir para levar teoria à prática.

No Smart City Expo World Congress, que aconteceu em novembro de 2018 em Barcelona,  a ideia foi apresentar tecnologias e meios para alcançar  cidades que sejam melhores para viver.

Além de utilizar a tecnologia para promover o bem-estar da população, o crescimento econômico e buscar alcançar a sustentabilidade, nesses ambientes, o objetivo é que o cidadão e os serviços essenciais estejam conectados, e, além disso, que as melhorias sejam levadas a todos os setores, como energia, mobilidade urbana, coleta de lixo, entre outros.

A cidade inteligente cria laços que unem seus habitantes e proporciona melhoria da qualidade de vida.

Perspectivas

O conceito já faz parte do planejamento de diversas localidades. Segundo estimativa da IDC (International Data Corporation) – que publicou no início do ano  publicou um Guia de Gastos de Cidades Inteligentes – , à medida que essas iniciativas ganham força, a previsão é de que os gastos com iniciativas tecnológicas do segmento aumentem no período de 2016 a 2021, chegando a US$ 135 bilhões em 2021.

Além disso, o impulso econômico trazido pelo desenvolvimento e crescimento exponencial de tecnologias aponta para um avanço de conectividade e plataforma de compartilhamento de dados, áreas essenciais para a construção de cidades realmente inteligentes.

Para alcançar esse cenário, é preciso investir e incluir no planejamento prévio tecnologias e ações sustentáveis.

Cidades inteligentes no Brasil

No Brasil, está sendo construída a primeira cidade inteligente social do mundo: a Smart City Laguna. O projeto foi criado e desenvolvido pela SG Desenvolvimento, e está em construção em São Gonçalo do Amarante, no Ceará.

O projeto utiliza um modelo financeiro sustentável, baseado na economia de escala e inovação. A Smart City Laguna pretende proporcionar um alto padrão de infraestrutura e tecnologia. A ideia é criar um ecossistema urbano projetado para garantir a todos os grupos sociais melhor qualidade de vida. De acordo com o site da iniciativa, o projeto seria uma evolução da cidade inteligente que conhecemos.

O conceito de Smart Cities vem ganhando força em todos os continentes e, provavelmente, em um futuro próximo seus benefícios estarão presentes nas vidas de muitas pessoas que vivem em grandes centros urbanos.

Com ambientes cada vez mais degradados e desconectados, investir em iniciativas para tornar realidade as cidades inteligentes, apostar na inclusão, soluções compartilhadas e em serviços públicos eficazes, pode representar a oportunidade de viver numa sociedade muito melhor.