Como marcas estão trabalhando com realidade virtual e aumentada

2 de julho de 2018 | 4 meses atrás | Tempo de leitura: 3 minutos

Conversamos aqui sobre realidade virtual e a possibilidade da tecnologia não ter virado mainstream, como era a expectativa de muita gente. Mesmo assim, a inovação teve uma série de experiências interessantes e, apesar de não existirem headsets aos montes na casa de consumidores, há marcas que tem olhado para a tecnologia com carinho e criando campanhas imersivas que chamam a atenção.

A AdWeek reuniu alguns exemplos de empresas que acertaram a mão ao criar experiências em realidade virtual ou aumentada:

1) American Express

A American Express patrocina o US Open, torneio de tênis. Parte de sua campanha envolvendo o evento foi uma experiência VR para o público chamada You vs Sharapova, um jogo em que as pessoas podiam participar colocar headsets para jogar uma partida de tênis virtual com a atleta Maria Sharapova.

A Amex voltou a fazer uma campanha com realidade virtual, mas com Venus Williams. A ideia era parecida: um jogo que utiliza motion capture e que os participantes precisam usar apenas suas mãos e movimentos do corpo para rebater quantas bolas de tênis conseguissem — tudo virtual, é claro.

A empresa também fez uma ação com realidade aumentada durante o app do festival Coachella, que acontece na Califórnia. Utilizando o aplicativo oficial do festival, a experiência permitia que os clientes da Amex pudessem comprar algumas mercadorias utilizando a câmera com realidade aumentada.

2) Ikea

A famosa empresa sueca de mobília sabe que o seu mercado é um dos que melhor pode se beneficiar da realidade aumentada. Por isso, a empresa lançou o Ikea Place, um aplicativo que permite que consumidores coloquem a mobília virtualmente em suas casas, utilizando as câmeras dos seus celulares. Segundo a empresa, o próprio app ajusata a escala com 98% de eficiência.

“Realidade aumentada e virtual vai trazer mudanças drásticas para o varejo assim como a internet. Só que dessa vez muito mais rápido”, disse Michael Valdsgaard, líder de transformação digital na Inter Ikea Systems.

3) The New York Times

Um dos maiores exemplos de jornalismo e realidade aumentada foi com o New York Times, que tem buscado integrar as tecnologias em suas reportagens. Em 2015, o conglomerado lançou o NYT app em parceria com o The Displaced, um filme em realidade virtual sobre crianças na guerra. Através do VR, era possível estar dentro de um campo de refugiados, do ponto de vista das vítimas.

Desde a primeira experiência em 2015, o New York Times publicou mais de 20 filmes, que vão da Antártida até a exploração espacial. Recentemente, foi lançado o The Daily 260, uma série de vídeos em 360 que são filmados em um local diferente do planeta todos os dias.